EMBAIXADA DA GUINÉ EQUATORIAL EM PORTUGAL

27 de Setembro
Dia Mundial do Turismo

A Guiné Equatorial está à sua espera

 


2021 – Ano Internacional para a Eliminação do Trabalho Infantil

 

A Assembleia Geral das Nações Unidas (UNGA) adoptou por unanimidade uma resolução declarando 2021 como o Ano Internacional para a Eliminação do Trabalho Infantil, e pediu à Organização Internacional do Trabalho para assumir a liderança na sua implementação.

A resolução destaca os compromissos dos Estados-Membros de “tomar medidas imediatas e efectivas para erradicar o trabalho forçado, acabar com a escravidão moderna e tráfico de seres humanos e assegurar a proibição e eliminação das piores formas de trabalho infantil, incluindo o recrutamento e uso de crianças-soldados e até 2025 acabar com o trabalho infantil em todas as suas formas”.

A Assembleia Geral reconheceu a importância das duas convenções da OIT, a Convenção sobre Idade Mínima de admissão ao emprego de 1973 (Nº 138) e a Convenção sobre as Piores Formas de Trabalho Infantil de 1999 (Nº 182) - próxima da ratificação universal pelos 187 Estados-membros da OIT - bem como a Convenção sobre os Direitos da Criança.

Também reconheceu a importância de “parcerias globais revitalizadas para garantir a implementação da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, incluindo a realização dos objectivos e metas relacionados com a eliminação do trabalho infantil”.

Consulte mais informação sobre a ação da OIT para combater o trabalho infantil:

https://www.ilo.org/lisbon/temas/WCMS_650871/lang--pt/index.htm


Acção Solidária por Bata | Guiné Equatorial: Ajude-nos a Ajudar
15 a 31 de Março 2021

Embaixada da Guiné Equatorial em Portugal, em parceria com a CE CPLP e FME CE CPLP

A cidade de Bata, na Guiné Equatorial viveu, no dia 7 de Março, um dia de terror, morte e sofrimento. Várias explosões num quartel militar semearam o caos e o completo desespero. Inúmeras pessoas, que perderam a vida e ficaram em risco, deixadas em condições humanitárias graves, gritam em surdina por um apelo de auxílio urgente. E ao qual é impossível ficar indiferente.


É preciso fazer chegar ao terreno alimentos e medicamentos.
Ajude-nos a Ajudar!
Uma cidade no coração da Guiné Equatorial e, agora, também, no coração de todos nós!

Todos Por Bata, todos por Guiné Equatorial!


Ponto de entrega em Lisboa:
Av. João Crisóstomo, 29 Lisboa 1050-125
Contactos
- Leandro | (+351) 93 881 7922 
- Flávio | (+351) 93 632 6125
 
Ponto de entrega no Porto:
Guiatel Serviços de Telecomunicações S.A. - Centro Empresarial de Vilar do Pinheiro nº 376, 4485-860 – Vilar de Pinheiro
Contactos
- Pedro Alexandre | (+351) 93 955 7461
- Ricardo Alexandre | (+351) 93 741 5060

 

Ponto de entrega em Braga:
Divisão da Protecção Civil de Braga (antigo Quartel dos Bombeiros)
Rua de Ferraz, 4700-380 Braga
Contacto
- María| (+351) 93 263 8306

 

Os nossos agradecimentos aos jovens estudantes equatoguineenses que se voluntariaram para apoiar a logística desta Campanha.



A passo de tartaruga, lento, mas seguro



Pedro Mauricio Okomo nomeado Presidente da OJPLP

Em Assembleia Geral da Associação Juvenil dos Países de Língua Portuguesa (OJPLP) do dia 10 de Outubro de 2021, foi nomeado Presidente Pedro Mauricio Esono Okomo, cidadão da Guiné Equatorial, licenciado em Ciências Políticas e Relações Internacionais e Mestrando em Diplomacia na Universidade Lusófona.

Ler mais »

12 de Outubro de 1968 - 53 anos de Independência

Culturas milenares habitaram, durante séculos, os territórios da República da Guiné Equatorial. Os primeiros europeus a chegar foram os portugueses, que exploraram o Golfo da Guiné entre 1471 e 1474. A ilha de Bioko foi baptizada como “Ilha Fernando Pó” em homenagem ao seu descobridor. Mas, desde então e durante décadas, a zona será um dos principais palcos do maior crime sofrido pelo continente africano: o tráfico de escravos. Milhares, milhões de seres humanos foram capturados, tanto na ilha como no interior do continente, retirados aos seus povos e famílias, e transportados como animais por esta zona marítima, para serem vendidos na Europa e na América.

Ler mais »

42º Aniversário do Golpe da Liberdade

O Tenente-Coronel magnânimo e humanista que, quatro anos antes, mandou libertar da cadeia e do caminho para a execução, por espionagem, um aventureiro português que naufragou o seu caiuco nas praias de Malabo, após uma tempestade, foi o mesmo que, em 1979, com um grupo de oficiais saídos da Academia Militar de Saragoça, finalmente achou demais a destruição, o caos e o niilismo do regime de Francisco Macías.

Ler mais »

A Guiné Equatorial, com a assistência técnica das Nações Unidas, organiza diálogos nacionais em preparação para a Cimeira dos Sistemas Alimentares das Nações Unidas

A Guiné Equatorial organizou, a partir de sexta-feira 30 de Julho, com o apoio do Sistema das Nações Unidas no país, três sessões de diálogos nacionais para preparar a sua participação na próxima Cimeira Mundial sobre Sistemas Alimentares, convocada pelo Secretário-Geral da ONU para Setembro, em Nova Iorque.

Ler mais »

Resolução 260 (1968) das Nações Unidas

6 de Novembro de 1968, dia em que foi içada a bandeira da recém-criada República da Guiné Equatorial, representada oficialmente na cerimónia por Don Saturnino Ibongo Iyanga, na presença do Secretário Geral U Thant.

Ler mais »

Espanha aceite como Estado Observador Associado da CPLP

A Conferência de Chefes de Estado e de Governo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) aprovou a entrada de Espanha como Estado Observador Associado na Cimeira da organização realizada em Luanda, no dia 17 do corrente, data em que a CPLP comemorou 25 anos.

Ler mais »

Uma alta delegação da República de Cabo Verde, chefiada pelo seu Presidente, Sua Excelência Jorge Carlos Fonseca, realizou uma Visita de Estado à República da Guiné Equatorial, de 20 a 23 de Junho de 2021

Na segunda-feira, dia 22, o Presidente de Cabo Verde foi recebido no Palácio do Povo pelo Presidente da República, Chefe de Estado e de Governo, Sua Excelência Obiang Nguema Mbasogo, alguns presidentes de órgãos constitucionais e de autarquias locais de Malabo, bem como membros do Governo atualmente em vigor.

Ler mais »