Home » Visita de Sua Excelencia Obiang Nguema Mbasogo a Portugal

Visita de Sua Excelencia Obiang Nguema Mbasogo a Portugal

Publicado em 29 de junho de 2022 às 13:19

Chegou no passado dia 26 de Junho a Portugal uma Alta Delegação da Guiné Equatorial, chefiada por Sua Excelência o Presidente da República e Chefe de Estado, Obiang Nguema Mbasogo, e pela Primeira Dama, Exmª Srª Constancia Mangue de Obiang, para participar na II Conferência dos Oceanos das Nações Unidas, em Lisboa.

A Delegação era composta, entre outras personalidades, pelo Ministro de Assuntos Exteriores e Cooperação, S. Exª Simeón Oyono Esono Angue, pela Ministra da Agricultura, Silvicultura e Meio Ambiente, S. Exª Francisca Eneme Efua, e pela Ministra de Pescas e Recursos Hídricos, S. Exª Adoración Salas Chonco.

Na terça-feira, 28 de Junho, o casal presidencial visitou pela primeira vez a Sede da CPLP em Lisboa, uma visita que tem lugar oito anos após a adesão da Guiné Equatorial a esta comunidade a 23 de Julho de 2014. A visita permitiu ao Presidente encontrar-se com os Embaixadores Permanentes que representam os nove estados membros em Portugal e com o Secretário Executivo desta organização multilateral.

Em declarações à imprensa, o Chefe de Estado Equatoguineense explicou as razões que levaram a Guiné Equatorial a aderir à CPLP.

Posteriormente, a Delegação chefiada pelo Chefe de Estado e pela Primeira Dama deslocou-se à Sede Diplomática da Guiné Equatorial em Lisboa.

Aí, o Presidente felicitou a colónia de estudantes pela sua dedicação às tarefas educativas, recomendando ao mesmo tempo que se adaptassem às idiossincrasias do país que os acolhe.

As fotografias de família e o anúncio de uma doação financeira à colónia completaram os detalhes da reunião.

Noutro local, o Presidente concedeu uma audiência ao jornalista e aventureiro português Jorge Trabulo Marques, de 77 anos de idade. Em fins de 1975, após tentativa de travessia do Atlântico numa piroga, Trabulo Marques foi encarcerado na prisão de Black Beach de triste memória, e condenado à morte por suspeita de espionagem, depois de ter dado à costa na ilha de Bioko, após um naufrágio. Foi libertado pelo então comandante do exército nacional, Obiang Nguema Mbasogo, a quem agora pôde agradecer pessoalmente por ter salvo a sua vida.

Finalmente, para encerrar a agenda de terça-feira, os chefes de duas empresas médicas abordaram o Presidente para expressar o seu desejo de implementar as suas actividades na Guiné Equatorial.


«   »